terça-feira, 17 de novembro de 2009

Escapadela a Montserrat, whaaat? (Depois ponho mais fotografias, isto demora muito e eu tenho que trabalhar!)

A Marta turista teve a ideia de ir a Montserrat neste sábado que passou. "Eu vou, nem que vá sozinha!" Claro que eu fui logo a correr, não queria perder nada, e ainda bem que fui! O pobre Jorrê está lesionado então ficou em Barcelona para ir à fisioterapia, que não houve!!

Sábado, bem ceduxo, lá para as nove e meia, saímos de casa numa correria, ainda a fechar as sandocas que levavamos para almoçar e cheias de medo de perder o comboio que só arranca de hora em hora! Enfim, uma manhã parecida com as outras, em que saímos a correr de casa para apanhar o tren, mas esta manhã foi especial...a Tatinha para os amigos já conversava no Passeig de Sant Juan (colado a nossa casa, por isso, muito pouco tempo depois de ter acordado), tal era a excitação! Descemos a rua a abrir, apanhámos o metro na linha amarela, andámos cinco estações, trocámos para a linha encarnada, corremos que nem loucas pelos corredores que ligam o metro ao comboio,comprámos os bilhetes numa desinça (?), corremos para a carruagem,procurámos um lugar, sentámo-nos e.......esperámos!!!! Esperámos dez longos minutos que o gajo decidisse começar a andar!!

À medida que o comboio ia andando o tempo ia piorando...que bom!! Um dia de trabalho desperdiçado para ir apanhar chuva a Montserrat!!! Eis senão quando vimos um raio de sol lá ao fundo...ieeeiii vai melhorar o tempo!! Claro que estas ideias foram à vida quando o comboio parou no sopé de Montserrat e simplesmente não se via Montserrat, apenas um aglomerado de nuvens cinzentas e brancas, brancas e cinzentas... Arranca o electrico que sobe a montanha, e de repente estamos numa piscina de algodão doce, as pessoas olham para os vidros com um ar desesperado e exitante, tentam ver, tentam enxergar, mas nada...apenas branco e os reflexos das pessoas pirosas que nos rodeavam. E de repente.... "AAAHHhhhhh" Um suspiro comum entre todos os passageiros! Tínhamos passado a barreira, um sol radioso surpreendeu-nos a todos, toda a gente a sacar das máquinas para tirar fotografias!! Foi giro, sim senhora! (Ainda por cima, não querendo ser pouco humilde ou algo do género, tinha dito à marta que isso ia acontecer! Enfim, os meus elevados conhecimentos de geografia e metereologia vêm sempre ao de cima.) Uma vistaça descomunal "heaven...tan tan tan tan...I´m in heaven...tan tan tan tan....and my heart beats so that I can hardly speak" Foi assim que todos (aposto que sim) nos sentimos! Ficam as fotografias...
Chegadas lá acima e contentes com a surpresa que São Pedro nos fez (Sempre o mesmo ele, hein?!), a primeira coisa que fizemos como boas turistas e consumistas que somos (ou sou) foi ir comprar um guía!! Depois um cafezito para animar a malta! A Marta confessou que foi a primeira vez que se seguiu tão estritamente por um guía! Para mim foi óptimo, tive direito a dois guías: um escrito e um ambulante que falava, que me fazia rir, apontava caminhos...O tatão portanto! Para além disso ainda me ensinava algumas, diga-se, bastantes coisas sobre o que iamos vendo e falando. Para quem não sabe Montserrat é um Mosteiro numa montanha muito pitoresca longe de tudo. Há muitos séculos uns pastores afirmaram ter visto ali uma imagem de Nossa Senhora, até que um padre (bispo? já nao me lembro...) foi lá e tentou trazer a imagem de Nossa Senhora para baixo, não conseguiu, assim que assumiram que aquela Nossa Senhora era para ser adorada naquele lugar! A história está pessimamente mal contada, mas no guía também não está melhor. Isto aconteceu há mais de mil anos, por isso é tudo um bocado relativo... Ah, é a nossa Senhora preta, sabem qual é? Não sabemos a razão de ser preta, a marta pensa que é porque na imagem que encontraram Nossa Senhora era preta.

video
Continuando o passeio...Vimos a praça (Onde estão estátuas de pessoas que marcaram Montserrat, dentro deles estava Don Bosco!! Quem foi dos salesianos sabe...), o claustro gótico, a Igreja... Esta era brutal, diferente! Tinha alguns promenores interessantes e cheios de simbolismo. Em baixo ficam fotografias para verem... A fila para ver Nossa Senhora de perto era enorme, por isso saltámos essa parte. Para quem não sabe, foi aqui que Santo Inácio de Loyola fez um retiro (Fundador dos Jesuítas).










Depois começou a nossa aventura... Desde que tínhamos chegado a Montserrat, aliás já no electrico, tínhamos visto uma cruz, láááá ao fundo, numa montanha... Ficámos cheias de vontade de ir. Então pusemo-nos no meio do mato à procura. Andámos, subimos, caímos, chegadas ao fim do caminho, cansadas e cheias de calor, não havia cruz nenhuma...caminho errado! Voltámos para traz e decidimos arriscar por outro caminho, que desta vez era o certo!! A nossa felicidade ao ver a cruz é perceptível na quantidade de fotografias que lhe tirámos. Ficámos lá um bocado, um bocadão. Entretanto as nuvens tinham desaparecido, propossionou-se uma vista ainda melhor! Lá ao fundo víamos a neve dos pirinéus. Depois uns meteram conversa connosco...uns eram da Catalunha e outros estavam a estudar na Catalunha, mas em Girona. Disseram-nos alguns sítios bons que não podíamos deixar de visitar e trocámos contactos para nos encontrarmos quando formos a Girona!

Depois descemos, com alguma tristeza, porque depois do trabalho que tivémos a chegar lá só nos apetecia ficar ali quatro dias inteiros!! Ainda nos faltava a Santa Cueva, que era onde nossa Senhora tinha aparecido. Encontrámos o placar com os horários da Capela e um misto de felicidade e tristeza surgiu nos nossos corações. Faltavam dez minutos para a capela fechar... E demorava-se muuuito a chegar lá. Porque ficámos contentes? Porque estávamos podres!! Eram cinco da tarde e só tínhamos parado na cruz, nem para almoçar parámos, almoçámos enquanto nos perdíamos na selva de Montserrat! Conclusão...por descargo de consciência descemos só umas escadinhas que na subida pareciam mais umas escadonas! Na altura em que fizeram aquilo ainda não tinham percebido como construir escadas, os degraus são distanciados uns dos outros de maneira estupida.. À pala disso ficou-nos a doer apenas um glúteo! (o que fazia ginástica).. Depois metemo-nos no electrico que descia, onde a Tatinha adulta fez uma guerra de caretas com um miudo amoroso de cinco anos, que volta não volta fugia para o pé do irmão e apontava para a marta. Isto até ir mesmo ter com a mãe, segredar-lhe qualquer coisa ao ouvido e apontar para a marta!! Até que a marta se lembrou dos jogos entre homem e mulher e disse... "não lhe vou ligar mais" (So sumt, desculpem...)

Foi um dia muito cansativo, mas muito bom!! Valeu mesmo a pena! E, como a Marta disse, já estamos a planear uns diazitos na Costa Brava! Na viagem para casa como não podía deixar de ser ferrei no comnoio e a marta intelectual leu (estamos um bocado trocadas!!). Fizémos o caminho de volta a casa, metro encarnada, linha amarela. Estávamos chocadas com o metro da linha encarnada, um cheiro horrível, pessoas terríveis, feias, estranhas... Foi um alívio passar para a nossa linha: a amarela!

A seguir a este dia só podemos concluir uma coisa... a linha amarela é muito melhor que a encarnada!

2 comentários:

  1. Very nice....gostei da atitude de cagarem no trabalho! lol

    ResponderEliminar
  2. Marta esta é para ti... Abstinto? Um shot de absinto e vinho tinto? lol

    CVF

    ResponderEliminar